segunda-feira, 11 de maio de 2015

segunda-feira, 27 de abril de 2015

AO AUDIFAX


"Enquanto isso era tocar adiante a vida que foi ganha de destinação e seguir o traçado de Deus ou de Tupã" (O Desamparo de Curumim, OS BÚFALOS DE CAMPANÁRIO)


Audifax Rios. Bico de pena de Ronaldo Cavalcante

*

AUDIFAX RIOS/ A SAGA BUBALINA DE CAMPANÁRIO


Donde provirá tanto fabulário?
Donde o povo e essa estória e esse notório
Saber das coisas, falas, latinório?
Donde o Major Zegito, o Imaginário

Henrique, Baldomero e o multifário
Desenho do lugar, seu envoltório
(Rio, Praça, Mercado, Igreja, Empório,
Cadeia e Big Bar, todo o cenário)?

Tamanho manejar do abecedário
Não pode ser engenho de finório
Muito menos desarte de falsário.

O romance do Búfalo lendário
Faz de seu criador um Meritório
Autor, Fundador-Mor de Campanário!


(O soneto acima compõe o livro Miravilha - Liriai o campo dos olhos, já no prelo. Finda por ser homenagem póstuma, mas gostaria mesmo era de ter tido tempo (bem mais tempo, Audifax) de apresentar-se vivo àquele a quem é dedicado) 


terça-feira, 14 de abril de 2015